PRODUZA ALIMENTOS SAUDÁVEIS, CONTE COM NOSSO APOIO

WWW.AGRORGANICA.COM.BR - CESAGRO

DENÚNCIA: OS GRAVES RISCOS COM OS PESTICIDAS

 

GRAVE RELATÓRIO TÓXICO SACODE O MUNDO
Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) divulgaram seu Relatório Nacional no ano de 2001sobre a Exposição Humana aos Produtos Químicos Ambientais (o relatório completo pode ser acessado em http://www.cdc.gov/nceh/dls/report). A Pesquisadora Sênior do Worldwatch Institute, Anne Platt McGinn, autora de Why Poison Ourselves: A Precautionary Approach to Synthetic Chemicals, comenta as conclusões do relatório CDC e os efeitos dos produtos tóxicos à saúde.

O relatório CDC deverá colocar em destaque alguns dos riscos mais sérios - todavia ignorados - afetando a saúde humana hoje. Através de nova tecnologia que mede os produtos químicos diretamente em amostras de sangue e urina, o relatório CDC fornecerá dados sobre os níveis reais dos produtos químicos nos seres humanos. Os tóxicos sob análise incluirão chumbo, mercúrio e urânio; os produtos decompostos (ou metabolitos) de vários pesticidas contendo organofosfato (cerca da metade de todos os inseticidas utilizados nos Estados Unidos); metabolitos de ftalatos (aditivos encontrados em plásticos, especialmente em PVC); e cotinina (um produto decomposto da nicotina).

"Este relatório deverá sacudir a opinião pública. Sabemos já há muito tempo que produtos químicos como chumbo, mercúrio e pesticidas com organofosfatos estão entre os mais tóxicos da Terra, mas até agora faltavam dados mais abrangentes," declara McGinn. "Acredito que os novos dados nos proporcionarão uma visão muito mais completa de como estes produtos prejudicam as pessoas." Fonte: Rede Agroecologia.

 

ALTA CONTAMINAÇÃO COM AGROTÓXICOS NA CALIFÓRNIA-EUA
O Vale de San Joaquim, na Califórnia -EUA, é uma das regiões agrícolas mais produtivas do mundo. Esta é também uma das áreas de cultivo mais intensivamente tratadas com pesticidas. Com 1% das terras de cultivo dos EUA, representa 7% do consumo de pesticidas. Já em 1986, verificou-se que a maior parte dos 27 milhões de kg de pesticidas aplicados no vale, foram perdidos por deriva ou lançado nas águas subterrâneas. Os pesticidas, os quais incluem um provável carcinógeno, foram encontrados em 2.000 poços, incluindo 25 sistemas públicos de água. Embora relações definidas sejam difícieis de serem estabelecidas, muitos observadores suspeitam que os pesticidas são responsáveis por índices extensivos de câncer no vale.

McFarland, uma pequena cidade na região, apresenta um índice de câncer infantil oito vezes maior que a média nacional americana, e os índices de defeitos congênitos e nascimentos de crianças mortas também são substancialmente mais altos que o normal. Estudos do Natural Resources Defense Coucncil- EUA, afirmam que os pesticidas representam um risco maior de câncer às crianças do que aos adultos, em virtude da maior vulnerabilidade dos mais jovens aos químicos tóxicos e ao relativo consumo maior, por parte desses, de frutas e vegetais.( Fonte:The Washington Post,august 30,1988,pA1-/25 february,25 -1989- The Global Ecol. Hand.1990).

 

HÁ AINDA EXPORTAÇÃO DE PESTICIDAS PROIBIDOS OU RESTRINGIDOS  

Relatórios do governo americano afirmam que 25% de todos os pesticidas vendidos a outros países pelas companhias do país estão proibidos, restringidos ou não registrados para uso nos EUA. Estudos do governo concluiram, também, que a Agência de Proteção Ambiental dos EUA (EPA) não informa adequadamente os países importadores a respeito das retrições norte-americana sobre os pesticidas exportados, conforme exige a lei (The Global Ecol. Hand.1990).



PESCADORES NA ÁFRICA SÃO CONTAMINADOS COM AGROTÓXICOS
Os pescadores africanos do lago Volta de Gana, descobriram uma maneira ingênua de aumentar suas pescas diárias. Quando eles lançavam o inseticida Gammalin 20 (importado para uso no cultivo do cacau) no lago, muitos peixes morriam e flutuavam na superfície da água, podendo ser apanhados. Muitos desses peixes foram comidos pelos moradores locais, e outros foram vendidos. As pessoas na comunidade começaram a sofrer de sonolência, dores de cabeça, vômitos de diarréia - os primeiros sintomas de envenenamento pelo pesticida (i.a. lindane), vindo a seguir problemas mais sérios como convulsões, distúrbio do cérebro e danos ao fígado. A população de peixes do lago reduziu a menos de 20%. Mesmo assim, os pescadores não relacionaram o pesticida aos danos causados á saúde, até que foram alertados por uma agência privada.(Wold Resources 1986 p.173).

AGRORGANICA- O SITE TÉCNICO DA AGROECOLOGIA BRASILEIRA

VISITE NOSSA PÁGINA DE PUBLICAÇÕES, PREÇOS DE EDITORA