www.viaorganica.com.br

Veja nossas publicações sobre manejo e controle natural

 

PROGRAMA ALTERNATIVO DE CONTROLE DE ROEDORES

O programa de controle de roedores fundamenta-se na adoção de diferentes medidas, dentre as quais podemos citar as seguintes: (a) implantação de barreiras físicas, (b) adoção de métodos para saneamento de ambientes e (c) redução do número de indivíduos da população.

Sendo as duas primeiras medidas de caráter preventivo visam minimizar as disponibilidades dos três fatores essências a sobrevivência dos roedores, que são:

(a) água,

(b) fonte de alimento e

(c) refúgio.

Enquanto a última visa o emprego agentes químicos para eliminar ou reduzir populações de roedores.

a) Barreiras Físicas: A adoção de barreiras físicas, visão prover as edificações de artifícios que minimizem a ação de roedores. Desta forma, edificações devem ser construídas com: (a) pisos em concreto com espessura maior que 7,5 cm sob bases adequadamente compactadas e

(b) alicerces em concreto, os quais devem projetar no mínimo 30 cm acima da linha de terra. Além desses detalhes, no caso de unidades armazenadoras de grãos, as aberturas externas dos dutos de aeração e entradas dos ventiladores devem ser fechadas quando não estão sendo usadas. Ressalta-se que existem outras alternativas aplicáveis a cada tipo de edificação.

b)Saneamento de Ambientes: Saneamento de ambientes constitui-se em procedimentos que visam eliminar possíveis locais de abrigo e fontes de alimentos e água.

c)Redução da População de Roedores:A redução do tamanho de uma população de roedores pode ser feito pelo uso de ratoeiras ou pelo uso de agentes químicos denominados raticidas. As ratoeiras basicamente são comercializadas em dois tamanhos, destinadas ao controle dos camundongos e dos ratos de telhado.

A eficiência do emprego das ratoeiras esta:

(a) no emprego de iscas apropriadas como: queijo, carne fresca e toucinho, e

(b) na colocação destas em locais onde hajam infestação.

Medidas Preventivas:

• manter as instalações em bom estado de conservação procurando eliminar possíveis locais de abrigo, como buracos em paredes;

• eliminar vegetação em torno das instalações a pelo menos a uma distância de 1 m;

• remover pilhas de lixo, restos de materiais de construção e sucatas. Pois, estes entulhos podem servir de abrigo. Caso, seja necessário empilhar algum material, a pilha deve ser montada a uma distância superior a 30 cm das paredes e a uma altura de 30 cm do solo; • tampar reservatórios de água; • sanar vazamentos em tubulações de abastecimento de água;

• limpar periodicamente galerias de escoamento de águas pluviais, evitando o acumulo de água.

• Lixo.restos de comida:coloque dentro de latas ou lixeiras, mantidas bem tampadas, antes de anoitecer, todo lixo de sua casa, principalmente, restos de comida, em sacos plásticos ou embrulhados em jornais.Se não houver coleta de lixo na sua cidade, deve-se enterra-lo.nunca joga-los nos cantos de quintais, jardins e terrenos baldios

• Produtos alimentícios: :guardar arroz, farinhas, macarrão, açúcar, biscoitos, doces, queijos, etc. em vasilhante de vidro ou metal

• Quartos e armários de despejos: manter uma boa arrumação dos objetos ai depositados. Não juntar nem acumular revistas, jornais, livros, roupas, calçados e moveis estofados usados

• Garagem e sótãos: Não utilizar esses locais para guardar pneus, moveis, caixotes e restos de material de construção • caixas de gordura e esgoto:limpa-las quinzenalmente. Substituir as tampas quebradas e mante-las bem fechadas.

• Vão e aberturas: Vão de portas e janelas com mais de 1 cm devem ser fechados com laminas de metal.Vao entre telhas e paredes devem ser cobertas por tela metálica com malha de 6 milimetros.

• Jardins: Manter limpo e com grama bem aparada. Não plantar arvores ou trepadeiras junto a casa. Podar os galhoes que se encostarem no telhado.Nao deixar escadas ou madeira encostada a parede da casa Métodos Mecânicos: através do uso de armadilhas que capturam o animal vivo (incruentas,) como as gaiolas, e as que produzem a morte do animal durante a captura (cruentas). Estas últimas, mais conhecidas como ratoeiras “quebra-costas”, são de ótimos resultados contra camundongos, mas limitadas contra ratazanas ou ratos de telhado. O uso de ultrassom e aparelhos eletromagnéticos são também considerados métodos mecânicos. Pode ser feito uma armadilha, colocando gesso em pó misturado com queijo ralado e farinha de trigo em uma vasilha, deixando perto uma vasilha com água, o roedor depois de consumir o gesso sente sede, toma água e empedra o gesso no seu intestino, morrendo dias depois. Ressalta-se que tanto no emprego das ratoeiras como dos raticidas é importante aguardar de dois a três dias para que estes agentes venham a surtir efeito. Pois, geralmente, os roedores possuem neofobia desconfiança a objetos e alimentos novos).

Método Químico: Quanto aos raticidas, estes apresentam-se basicamente em duas modalidades de formulações: as de ação rápida e as de ação lenta. Ação rápida: Não são aceitas no sistema orgânico. Geralmente, são empregadas em dose única, fazendo efeito em 24 horas. Nesta categoria tem-se substâncias como: arsênio, fluoracetato de sódio e alfa-naftil-tioureia. Ação lenta: Enquanto dentre os de ação lenta (de 3 a 10 dias de efeito) tem-se os anticoagulantes. Estes raticidas possuem como princípio ativos substâncias que inibem a formação da protombina em animas de sangue quente. Fato que promove o aparecimento de hemorragias capilares e em órgãos internos. O uso deste tipo de raticida é preterido pelo fato de evitar que os roedores venham a repelir a isca. Raticidas Crônicos: são os que provocam a morte do roedor alguns dias após a ingestão do mesmo. São largamente utilizados no mundo devido à sua grande margem de segurança e à existência de antídoto altamente confiável, a vitamina K1 injetável. Estes raticidas anticoagulantes podem pertencer a dois grupos: - os derivados da indandiona: (pindona, isovaleril indandiona, difacinona e clorofacinona); - os derivados da cumarina (hidroxicumarínicos): que são os mais utilizados no Brasil e no mundo. Os hidroxicumarínicos são divididos em dois sub-grupos, segundo: sua forma de ação: os de dose múltipla e os de dose única. (adaptado)